Glória



Bairro da Glória

É um bairro de classe média da cidade do Rio de Janeiro, localizado ao norte da Praia do Flamengo. É considerado o primeiro bairro da Zona Sul carioca, por fazer limite com o Centro e a Lapa.

O bairro deve seu nome à Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, uma das primeiras construídas na cidade no século XVIII, em torno da qual se consolidou o povoamento da região. Nela fora batizado Afonso Henriques de Lima Barreto, tendo a igreja papel de destaque na corte de Dom João VI, onde provavelmente deve ter tocado José Maurício Nunes Garcia; atualmente são batizados os descendentes – do ramo fluminense – de Dom Pedro II.

O Bairro da Glória perdeu boa parte do seu acesso ao mar com a construção do Aterro do Flamengo.

Até os anos 1930 era considerado o (Paris) carioca, pois desde fins de 1880 abrigava hotéis que serviam de residência a deputados, senadores, em exercício no Rio de janeiro, então capital federal. Boa parte de seus modelos arquitêtonicos e urbanismo inspiraram-se em Paris, basta considerar a Praça Paris, um verdadeiro jardim francês. Foi nesse bairro que Machado de Assis entre outros artistas, músicos e personalidades criaram o famoso Clube Beethoven, um seleto grupo que se reunia para ouvir as obras compositor alemão.

Entre os anos 30 e 60 do século XX, os casarões em estilo eclético e boa parte das vilas operárias vão dando lugar a prédios, que acabaram dando ao bairro o aspecto que tem hoje. Com uma área territorial pequena, o bairro possui o 16º melhor índice de IDH da cidade.

Contando com apenas uma favela, ao fim da rua Santo Amaro, na divisa com o bairro do Catete, o bairro predominantemente residencial pode ser considerado tranqüilo, com seus 10.098 moradores (dados de 2000) e com seu comércio de restaurantes e bares. A Glória também abriga uma estação do metrô carioca.

O bairro conta com importantes construções, tais como:

Hotel Glória, Outeiro da Glória, Marina da Glória, Sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Edifício Manchete (projetado por Oscar Niemeyer), Memorial Getúlio Vargas , Sede da Igreja Positivista do Brasil e muito mais.

 

Igreja Nª Sª da Glória do Outeiro


Desde 1670 existia no topo do Outeiro uma pequena ermida, construída por Antônio Caminha, numa posição de destaque quando avistada pelos navegantes ao chegar à baía, assinalando o perfil da cidade do Rio de Janeiro.
A pequena capelinha branca foi substituída por um templo, construído em terreno doado por Cláudio Gurgel do Amaral e que levou muito tempo para ser concluído, de 1714 a 1739, coincidindo com a fundação da Irmandade de N.S. da Glória do Outeiro.
Além da beleza de localização e da devoção popular, a igreja da Glória teve muita importância na monarquia no Brasil, desde a chegada de D. João VI, em 1808. Nela foi batizado Pedro, filho de D.Pedro I, que viria a ser também imperador, assim como vários personagens da família real.
O templo, apesar da imponência arquitetural, transmite simplicidade e singeleza quase austera. Possui a penas três altares e três imagens de N.S.da Glória. Dois púlpitos laterais ganham relevo. Na entrada, há duas pias em lioz português do século XVIII.
A planta, inovadora para a época, é constituída de dois prismas octogonais entrelaçados, dando ao templo um aspecto quase arredondado e singular. Tem uma só torre, embaixo da qual encontra-se uma espécie de alpendre, com uma belíssima porta também de lioz.
Na sacristia, há diversos trabalhos em madeira além da pintura no teto; os azulejos acompanham os corredores do fundo, com temas bíblicos, de alto valor histórico e artístico.
Além do acesso pela ladeira da Glória , pode-se chegar à igreja utilizando-se o plano inclinado, por onde sobe um elevador construído em 1945. Do alto da colina, tem-se uma bela vista do centro da cidade, praça Paris, Marina da Glória e parque do Flamengo. E, logo atrás da igreja, fica situado o Museu de Arte Sacra, aberto à visitação.
Olhar à noite a igreja de N.S. da Glória do Outeiro iluminada é como ver flutuar uma relíquia da História. riotur

 

gloria5 gloria3

 

História do bairro da Glória


Através o escritor francês Jean de Léry, que fez parte da expedição francesa que tentou implantar a França Antártica na Baía de Guanabara, existia uma aldeia tupinambá no sopé do atual Outeiro da Glória, em uma das foz do Rio Carioca. Tal aldeia se chamava Kariók ou Karióg (“casa de carijó”) e teria dado origem ao atual gentílico da cidade do Rio de Janeiro, “carioca”. Na região, ocorreram violentos combates entre portugueses e franceses durante a invasão francesa ao Rio de Janeiro no século XVI, pois os franceses e os tupinambás construíram uma forte paliçada na região. Em uma dessas batalhas, foi mortalmente ferido o líder português Estácio de Sá.

O nome do bairro deve  à Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, construída no século XVIII. Em torno da igreja, consolidou-se o povoamento do bairro. Nela, foi batizado o escritor Lima Barreto. A igreja teve papel de destaque na corte de dom João VI. O imperador brasileiro dom Pedro II batizou-se nela. Atualmente, é o local onde são batizados os descendentes – do ramo fluminense – de dom Pedro II.

Nos  fins de 1880, abrigava hotéis que serviam de residência a deputados e senadores em exercício no Rio de janeiro, então capital federal. Boa parte de seus modelos arquitetônicos e urbanismo inspiraram-se em Paris: basta considerar a Praça Paris, um verdadeiro jardim francês.

Entre os anos 30 e 60 do século XX, os casarões em estilo eclético e boa parte das vilas operárias deram lugar a prédios, que acabaram dando ao bairro o aspecto que tem hoje.

 

 consulado colegio


Lazer


O bairro conta com uma pequena praia homônima, localizada no Parque Brigadeiro Eduardo Gomes entre a Marina da Glória e a Praia do Flamengo. Para passear e se exercitar, a população do bairro dispõe do Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, popular Aterro do Flamengo, que foi recentemente elevado a Patrimônio Mundial da Unesco junto com outras tão belíssimas quanto paisagens cariocas, e da Praça Paris.

Rio Marina da Glória

• O melhor porto do Rio de Janeiro
• Localização privilegiada na Cidade do Rio de Janeiro
• A 5 minutos do Centro de Negócios
• A 10 minutos das praias da Zona Sul
• Acesso fácil e rápido via Parque do Flamengo ou pelo Aeroporto Santos Dumont
• Área livre com belíssima vista da Baía de Guanabara, Pão de Açúcar e Corcovado
• Tranqüilidade e segurança
• Total infraestrutura de apoio
• Estacionamento para mais de 1.000 veículos
• Espaços para realização de eventos

Cultura pelo Bairro

Santuário Nossa Senhora Mãe da Divina Providência
Hotel Glória Atualmente, está sendo reconstruído pelo empresário Eike Batista.
Palácio São Joaquim, a sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro
Edifício Manchete, (projetado por Oscar Niemeyer em 1968)
Sede da Igreja Positivista do Brasil
Marina da Glória
Museu de Arte Moderna
Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial
Memorial Getúlio Vargas
Antiga residência do pintor Victor Meirelles de Lima
Edifício Milton, uma das marcas do estilo art déco na cidade
Monumento ao centenário da abertura dos portos brasileiros por dom João VI, construída em 1908 e localizada na Rua do Russel em frente ao Hotel Glória
Estátua de Pedro Álvares Cabral no Largo da Glória, construída em 1900 em homenagem aos quatrocentos anos da chegada dos portugueses ao Brasil
Relógio da Glória.

 

                                      Mapa do Bairro da Glória

 


Exibir mapa ampliado

 


         Videos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>