Copacabana



Copacabana Rio de Janeiro

O bairro é repleto de bons restaurantes, bares, cafés, hotéis, cinemas, bancos, igrejas, sinagogas (tradicionalmente abriga a comunidade judaica carioca), lojas, teatros e feiras de arte nos finais de semana. O comércio é bastante diversificado, com lojas elegantes e caras misturadas a outras de perfil mais popular. A partir da década de 1960, a fama crescente atraiu mais moradores do que a área pode comportar de forma confortável e Copacabana sofreu com a especulação imobiliária até se encher de altos prédios de apartamentos. O local se tornou um microcosmo brasileiro, unindo famílias de classes diferentes nesse pedaço de terra espremido entre o mar e a montanha. A população de Copacabana, no entanto, é, em sua maior parte, de classe alta e média-alta.

Copacabana é um dos bairros mais famosos da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Localizado na zona sul da cidade, Copacabana tem em torno de 150.000 habitantes e com uma praia em formato de meia lua e é apelidado de Princesinha do Mar devido a sua era áurea nas décadas de 1930, 1940 e 1950. Bairro de boemia, glamour e riqueza, Copacabana deu origem a muitas músicas, livros, pinturas e fotografias, virando referência turística do Brasil.O bairro faz divisa com Lagoa, Ipanema, Botafogo e Leme.

copa copacabana

Calçadão de Copacabana a mais famosa do Rio fica no bairro de Copacabana que é um dos bairros mais belos, bairro da cidade, atraindo grande contingente dos turistas para seus mais de 80 hotéis, que ficam especialmente cheios durante a época do Reveillón e do Carnaval. No fim de ano, a tradicional queima de fogos que pode ser contemplada por todos na areia é um festival que atrai uma multidão de pessoas, turistas ou não. A orla ainda é lugar de variados eventos, como shows nacionais e internacionais, durante o resto do ano.

Nos fins de semana, a faixa de areia fica igualmente cheia de moradores das mais diversas regiões do Rio que utilizam a boa infra-estrutura de transporte do bairro (são três estações de metrô e várias linhas de ônibus municipais) para se banharem ao sol e nas ondas. O calçadão (com suas famosas ondas pretas e brancas, em padrão mar-largo), ladeado pela ciclovia, é uma ótima opção para corredores e ciclistas.
O prédio mais famoso do bairro é o Copacabana Palace, considerado um dos hotéis mais luxuosos e tradicionais da cidade e do país. Inaugurado em 1923, o prédio principal se destaca pela elegância e imponência, cujo projeto arquitetônico foi desenhado pelo arquiteto francês Joseph Gire, que se inspirou no Hotel Negresco, de Nice, e no Hotel Carlton, de Cannes. Em seus quartos, já se hospedaram muitas celebridades internacionais.

Atualmente, o bairro tem a maior concentração populacional da cidade. Copacabana também abriga a maior quantidade de idosos do município, com 16,7% da população acima de 60 anos. Possui 100 quarteirões, 78 ruas, cinco avenidas, seis travessas e três ladeiras, e ainda 4 favelas ( Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Cabritos e Ladeira dos Tabajaras – todas localizadas em encostas de morros) numa área de 7,84 km².

Historia de Copacabana Rio de janeiro

Por ficar numa área de difícil acesso, até o final do século XIX somente existiam na localidade o Forte Reduto do Leme, a pequena igreja de Nossa Senhora de Copacabana e algumas chácaras e sítios.

Há duas hipóteses etimológicas para o nome Copacabana. A primeira alega que o termo vem da língua quechua e significa lugar luminoso ou praia azul[1]. Outras fontes apontam o termo como originário da língua aimará e significaria “vista do lago” (kota kahuana) Na Bolívia, Copacabana é o nome dado a uma cidade situada às margens do Lago Titicaca, fundada sobre um antigo local de culto inca homônimo. Segundo a lenda, Nossa Senhora teria aparecido no local para um jovem pescador, que em sua homenagem esculpiu a imagem da santa que ficou conhecida como Nossa Senhora de Copacabana: a Virgem vestida de dourado pousada sobre uma meia-lua. Por ser patrona das águas, muitos navios espanhóis que saíam dos portos do Peru e Bolívia levavam cópias dessa imagem, e assim foi que uma delas veio a parar no litoral carioca, fundando-se a antiga igreja de Nossa Senhora de Copacabana, construída por comerciantes espanhóis, na freguesia que originalmente se chamava Sacopenapã. Logo a paróquia cresceu em importância e o bairro adotou o nome quechua, abandonando o antigo nome tupi.

Segundo o mesmo Dicionário acima citado, o Dr. Figueiredo Magalhães, médico de renome e residente no bairro, o recomendava a pessoas convalescentes, para repouso: e assim cresceu o número de habitantes. Entretanto, somente com a inauguração de um túnel no Morro de Vila Rica (Túnel Velho), em 6 de julho de 1892, pela Companhia Ferro-Carril do Jardim Botânico (atual Light), entre Copacabana e Botafogo, o bairro começou a se integrar ao resto da cidade carioca.

Com a ampliação das linhas do bonde até o Forte do Leme e à Igrejinha de Nossa Senhora de Copacabana (onde hoje fica o Forte de Copacabana), o bairro foi ganhando ruas e casas, fator acentuado ainda mais com a inauguração da Avenida Atlântica em 1906 na orla do bairro.

copa copacabana
Praia de Copacabana

 

Na década de 1970, foi realizado pela SURSAN, por meio de dragas nacionais e neerlandesas, um grande aterro hidráulico, comandado pelo engenheiro Hildebrando de Góis Filho, presidente da Companhia Brasileira de Dragagens (CBD), que ampliou a área de areia da praia de Copacabana e cujos objetivos principais eram: o alargamento das pistas da Avenida Atlântica, a passagem do interceptor oceânico — tubulação que transporta todo o esgoto da Zona Sul até o emissário de Ipanema — e evitar que as ressacas chegassem à Avenida Nossa Senhora de Copacabana e às garagens dos prédios da Avenida Atlântica. Posteriormente, foi construída na orla uma ciclovia e alguns quiosques para atendimento ao público.

Clique para ampliar o mapa de Copacabana
 

         Videos

 

 

 

One thought on “Copacabana

  1. eu estou usando para fazer o trabalho de História da escola.É muita coisa para escrever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>