Rio de Janeiro recebe certificado de Patrimônio Mundial



patrimonio

A cidade do Rio de Janeiro recebeu, nesta terça-feira (13/12/16), o certificado oficial da Unesco que confere à paisagem urbana carioca o título de Patrimônio Mundial na categoria Paisagem Cultural Urbana. A honraria inédita — conquistada em 1º de julho de 2012 — é um privilégio concedido apenas a jardins históricos, áreas rurais, sistemas agrícolas tradicionais e outros locais de cunho simbólico. A cerimônia aconteceu no Centro de Visitação das Paineiras, no Parque Nacional da Tijuca, onde uma placa e um totem comemorativos enaltecem a harmonia entre homem e natureza.

O direito ao reconhecimento internacional exigiu quatro anos de trabalho conjunto entre representantes da Prefeitura do Rio, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Ministério do Meio Ambiente, Associação de Empreendedores da Unesco, Governo do Estado e parceiros privados. Foram criados comitês institucionais e técnicos para elaborar o dossiê da candidatura, que entregou um relatório detalhado à Unesco em 2014, que explica como o patrimônio será preservado. O trabalho garantiu a inscrição oficial do Rio de Janeiro na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco.

Entre os principais elementos naturais que influenciaram na decisão da Unesco estão o Pão de Açúcar, o Corcovado, a Floresta da Tijuca, o Aterro do Flamengo, o Jardim Botânico e a famosa praia de Copacabana, além da entrada da Baía de Guanabara. As belezas cariocas incluem o forte e o morro do Leme, o forte de Copacabana e o Arpoador, o Parque do Flamengo e a enseada de Botafogo, entre outros.

 

Uma programação antecedeu a cerimônia de certificação no Centro de Visitação das Paneiras, área que integra o sítio declarado pelo Comitê do Patrimônio Mundial.  Foi instalado oficialmente o Comitê Gestor do Sítio Patrimônio Mundial, coordenado pelo Iphan, e composto por 20 membros que incluem representantes da entidade, dos ministérios da Defesa e Meio Ambiente, da Prefeitura do Rio, do Governo do Estado, da Unesco, além da sociedade civil e organismos não governamentais, como Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), associações de moradores do município do Rio de Janeiro, entre outros.

Caberá ao Comitê Gestor do Sítio Patrimônio Mundial empossado nesta terça zelar pela preservação. De agora em diante, será preciso enviar documentos anualmente à Unesco, que fará visitas periódicas à cidade para saber se não houve modificações na paisagem. O Plano de Gestão do Sítio “Rio de Janeiro, Paisagens Cariocas, entre a Montanha e o Mar” conta com a contribuição de diferentes agentes do setor público nas esferas federal, estadual e municipal, como também do setor privado e da sociedade civil. O plano tem como princípio a gestão integrada entre os órgãos e agentes de preservação da cultura e da natureza.  

Prefeitura-RJ



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>