Obras de adaptação do Engenhão para os Jogos Olímpicos



 

engenhao-obra01

As Obras de adaptação do Engenhão para os Jogos Olímpicos, o Engenhão – que será palco de provas de atletismo, futebol, e paratletismo nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
Além das intervenções na parte interna do estádio, a Prefeitura do Rio requalificou seu entorno, com a inauguração da nova Praça do Trem e a reurbanização de 36 ruas do Engenho de Dentro. De sábado a segunda-feira (14 a 16/05/16), o estádio será sede do Campeonato Íbero-Americano de Atletismo, último evento-teste do calendário olímpico, com a participação de 300 atletas de 25 países. De 18 a 21/05, será a vez do Open Internacional Paralímpico.

Inaugurado em 2007 para os Jogos Pan-Americanos, o Estádio Olímpico João Havelange passou por adaptações para atender aos requisitos olímpicos e às exigências de novas tecnologias de transmissão para os Jogos Rio 2016. Entre as intervenções realizadas estão instalação de arquibancadas temporárias nos setores Norte e Sul, aumentando a capacidade do estádio de 45 mil para 60 mil lugares; substituição das pistas principal e de aquecimento; renovação do sistema de distribuição de energia, som e iluminação; adequação da infraestrutura para passagem dos cabos do sistema de cronometragem, energia e transmissão; aumento do número de câmeras de segurança; instalação de bebedouros; construção de banheiros acessíveis; pintura; limpeza; adequações de acessibilidade para o público e para atletas cadeirantes; e recuperação das paredes e dos pisos.

A Prefeitura do Rio construiu ainda a estrutura metálica que abrigará o painel eletrônico de resultados, com 30 metros de comprimento e nove de altura. Feito de tecnologia LED, será o maior já instalado em estádios. Com ele, os atletas poderão acompanhar resultados e assistir, junto com os torcedores, à repetição dos movimentos. A tecnologia será montada pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O investimento para a adaptação do Estádio Olímpico, incluindo as adequações elétricas, foi de aproximadamente R$52 milhões.




Durante as obras de reurbanização do entorno do Engenhão, a prefeitura restaurou o conjunto de edificações das Oficinas de Locomoção do Engenho de Dentro, tombado na esfera municipal de proteção ao patrimônio histórico e cultural da cidade do Rio de Janeiro, e criou no espaço a Praça do Trem. Os galpões receberam ainda novos paisagismo, iluminação, pavimentação, e reparos na rede de drenagem.

A Praça do Trem passa a ser a maior área pública da região do Grande Méier, com aproximadamente 35 mil metros quadrados. O local passou por intervenções urbanísticas que melhoraram os acessos ao equipamento, como a construção de calçadas e ciclovia. Antes, a maior área pública existente na região era o Jardim do Méier, com aproximadamente 11 mil metros quadrados. O projeto inclui uma explanada acessível, livre de obstáculos, para facilitar a circulação pela região. Após os Jogos, serão instalados mobiliários urbanos para atender às demandas da população.

A praça será o principal acesso ao Engenhão, com uma enorme área pública arborizada. Cerca de 90 árvores foram plantadas, respeitando a visibilidade dos galpões. A iluminação utiliza lâmpadas de LED e 15 km de dutovias para uma maior eficiência energética e importante na valorização dos bens tombados, permitindo ainda o uso do local durante a noite.

engenhao-galpao

 

As soluções de uso e aproveitamento adotadas para a Praça do Trem visam à requalificação e ao fortalecimento da conectividade entre os espaços públicos da região, onde estão localizados o Estádio Olímpico João Havelange, a Escola Municipal Bolívar, a Estação Ferroviária do Engenho de Dentro e o Museu do Trem. O desenho de piso vai orientar o fluxo de pessoas às entradas do estádio e indicar a circulação através das estruturas históricas. Ainda em 2016, será inaugurada no local a Nave do Conhecimento Olímpica. O equipamento será instalado em um prédio de do
is andares, composto por salões de 1.000 metros quadrados cada, que já estão sendo recuperados.




Iniciada no segundo semestre de 2014, a obra no entornou do estádio incluiu também a reurbanização das ruas no entorno imediato e a execução do Programa Bairro Maravilha em 32 vias da região. Na primeira fase, entregue em janeiro de 2015, foram beneficiadas as ruas que formam o quadrilátero do entorno do estádio: Arquias Cordeiro, José dos Reis, Doutor Padilha e Rua das Oficinas, que ganharam novos passeios, meios-fios
e sarjetas, e implantação de infraestrutura civil para nova iluminação e posterior conversão de redes aéreas para subterrâneas (no passeio do lado do estádio). As melhorias urbanísticas garantiram às calçadas acessibilidade para pessoas com deficiência. O entorno do estádio ganhou uma ciclovia com 2 km de extensão.

Já a segunda fase do projeto refere-se à reurbanização de 32 vias visando à melhoria da acessibilidade no bairro, com nova pavimentação de calçadas, recapeamento das faixas de rolamento e realinhamento de meios-fios. Também foram executados serviços de manutenção, limpeza e reforço de captação superficial na rede de águas pluviais, eliminando pontos de alagamento históricos no bairro. O investimento total nas intervenções é de R$ 115,6 milhões.

Prefeitura- RJ

Autor: Flávia David / Fotos: Beth Santos

Mais informações

Tagged with 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>