Laranjeiras



Laranjeiras é um bairro residencial da Zona Sul do Rio de Janeiro, de classe média-alta. mas uma parte dele serve como passagem para a zona norte devido ao túnel Catumbi Laranjeiras.

É uma das vizinhanças mais antigas da cidade, iniciada no século XVII, com a construção de chácaras no vale ao redor do Rio Carioca, que descia do Corcovado, no atual Silvestre. Por isso, o bairro também foi anteriormente chamado de “Vale do Carioca”.

Estão situados no bairro o Palácio Guanabara, sede do governo do estado, o Palácio Laranjeiras, o Parque Guinle. No século XVII teve início a captação das águas do Rio para abastecimento da cidade e no século XX, o Rio foi coberto, restando dele alguns trechos a céu aberto, como podemos ver no Largo do Boticário.

A importância do Rio Carioca foi fundamental, como fonte abastecedora de água potável para o Rio de Janeiro e aos poucos foram surgindo na região chácaras rústicas e luxuosas ocupadas por fidalgos e homens ricos e movidas a trabalho escravo. Mas foi em 1880 que a região sofreu grande transformação com a Companhia de Fiações e Tecidos Aliança se instalando na Rua General Glicério, fazendo surgir os primeiros comerciantes.

A Fábrica funcionou até 1938 e fez aparecer no Bairro as primeiras vilas operárias. Os bondes elétricos foram instalados pela Companhia Jardim Botânico e íam até ao local conhecido como a Bica da Rainha no Cosme Velho que tinha este nome porque era freqüentada pela Rainha D. Maria I e sua nora D. Carlota Joaquina.

O Bairro de Laranjeiras, juntamente com os da Glória, Catete, Flamengo e Cosme Velho, faz parte da bacia hidrográfica do rio Carioca – antiga e importante região da cidade do Rio de Janeiro conhecida como “terras da Carioca”. A sua história confunde-se com a da própria cidade do Rio de Janeiro, pois de tão importante deu o nome àqueles que nela nascem.

Na área da Carioca foi construída a primeira casa portuguesa na baía da Guanabara, em 1532, pela expedição de Pero Lopes de Souza. Esta “Casa de Pedra” ficava na praia que os índios chamavam de Sapocaiba, hoje Praia do Flamengo, próxima do Morro da Viúva (Joaquina Figueiredo Pereira de Barros, viúva de Joaquim José Gomes de Barros) e, portanto, próximo da foz do rio Carioca. Praça São Salvador Cercada por enormes oitis e ornamentada por chafariz em ferro fundido pertencente à coleção francesa do Val D’Osne, a pracinha projetada para o lazer familiar guarda o ar bucólico conferido pelos eventos culturais, brinquedos tradicionais e bancos dispostos ao redor.

Atenta às necessidades da garotada – seu principal usuário – a Prefeitura do Rio fez nova adaptação na área do playground. Instalou piso especial em grama sintética e substituiu o brinquedo central por módulos mais adequados, tornando o espaço mais agradável e seguro para as crianças. Atrações do Bairro de Laranjeiras Fluminense Football clube O Fluminense Football Club obteve sua primeira sede no dia 17 de Outubro de 1902. A instalação inicial do clube tinha como endereço a Rua Guanabara, a atual Pinheiro Machado, esquina com a Rua do Roso, a atual Coelho Netto.

O Fluminense alugava o terreno do Banco da República por cem mil réis. Porém, a primeira opção dos fundadores do Fluminense, era um terreno na Rua Dona Mariana, mas a proposta foi recusada pelo proprietário Palácio Guanabara Palco de muitas manifestações populares contra o governo estadual o Palácio Guanabara localiza-se na Rua Pinheiro Machado , no bairro de Laranjeiras, na cidade do Rio de Janeiro. Construção iniciada pelo português José Machado Coelho em 1853, tendo sido utilizado como residência particular até a década de 1860. Reformado, tornou-se a residência da Princesa Isabel e seu esposo, o Conde d’Eu, sendo conhecido a partir de então como Palácio Isabel.

À época, o acesso ao palácio era feito pela Rua Paissandu, que por essa razão foi ornada com uma centena de palmeiras imperiais (Roystonea oleracea). Pertenceu aos príncipes até à proclamação da República (1889), quando foi confiscado pelo governo militar e transferido ao patrimônio da União, até hoje a Família Imperial tenta retomar sua posse (sendo um dos processos jurídicos mais antigos do país). Interior do Palácio GuanabaraO palácio foi utilizado pelo presidente Getúlio Vargas como residência oficial durante o Estado Novo (1937-1945). Foi atacado durante o Putsch da Ação Integralista Brasileira em 1938, sendo repelidos pela Polícia Especial (da Polícia Civil do Rio de Janeiro), reação reforçada, posteriormente, pelo Exército.

A partir de 1946, passou a sediar a Prefeitura do Distrito Federal até 1960, ano da criação do Estado da Guanabara. Deixou de ser a residência oficial, quando esta retornou para o Palácio do Catete e foi, mais tarde, transferida para o Palácio Laranjeiras, a dois quarteirões de distância. Foi doado ao governo do antigo estado da Guanabara pelo presidente Ernesto Geisel (1974-1979).

Atualmente, a partir da fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, é utilizado como sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro, que foi transferida doPalácio do Ingá em Niterói. A residência oficial do governador do Rio de Janeiro é o Palácio Laranjeiras, no mesmo bairro. Rua Paissandu Foi aberta por volta de 1864 e ligava a residência da princesa Isabel, no Palácio Guanabara (bairro Laranjeiras) à praia do Flamengo. A rua é ladeada por palmeiras imperiais, plantadas em 1865 a pedido do imperador Pedro II, a fim de criar uma entrada monumental para o palácio que havia presenteado à filha recém-casada. Foi endereço nobre da cidade, com muitos casarões de luxo que, em sua grande maioria, já não existem mais. A rua é conhecida pelas suas palmeiras que podem ser vistas também em imagens aéreas .

FOTOS DO BAIRRO DAS LARANJEIRAS

ESTADIO DO FLUMINENSE



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>